A melhor forma de treinar novos líderes de célula!


Um dos maiores desafios de um líder de célula é reproduzir novos líderes. Esse é um objetivo fundamental para qualquer célula, uma vez que multiplicar é o ápice de um pequeno grupo, e sem novos líderes é impossível chegar lá.

Existem diversas maneiras de se formar um bom líder de célula:  treinamentos teóricos como escola de líderes, escola ministerial da sua igreja, discipulado, seminários, congressos, workshops e por aí vai. Todos esses métodos são válidos, mas não existe nada melhor do que um treinamento prático!

Entendemos que o líder é simplesmente um facilitador, um mentor do pequeno grupo, uma vez que ele já passou por todo o processo de crescer com uma célula e multiplicá-la pelo menos uma vez.

Então, quando um líder assume uma célula, já sabe como funciona a dinâmica do pequeno grupo e agora ele vai ensinar a todos, eu disse todos, não somente aquele que ele acha que vai ser o próximo líder. Ensinar a todos?! Como assim?!

Todos são líderes em potencial, em um momento pode até ser que você não enxergue isso, ou a pessoa não queira, mas no meio do processo isso pode ser despertado, então se tem um membro comprometido com a célula, ele deve ser treinado. E outra, pode ser que aquela pessoa que você – precipitadamente – elegeu como próximo líder desista na caminhada.

Mas vamos lá, como é esse treinamento prático? Em nossas células existem momentos: recepção, quebra-gelo, louvor, palavra, oferta, visão, oração e lanche. Então, nas primeiras reuniões é ideal que o líder participe das tarefas fazendo e mostrando para o grupo como deve ser.

Poxa, mas então na primeira reunião vou ter que fazer todas as tarefas? Não. Escolha um serviço que seja mais “complicado” para os marinheiros de primeira viagem e delegue os outros dando orientações para que cada um também faça algum.

Vamos a um exemplo prático. Suponha que eu tenha dado ao João (membro da minha célula) o serviço do louvor. Então vou passar as orientações antecipadas, assim ele terá tempo para se preparar, tirar dúvidas e etc.

Como passar essas orientações? Você pode se encontrar com a pessoa, ligar ou usar o whatsapp – o que eu prefiro, pois o que envio fica gravado e a pessoa pode acessar quando quiser para tirar as dúvidas.

DICAS:

  • Leve as letras das músicas que serão cantadas (impressas ou digital), ou ainda se a pessoa tiver uma tv e internet em casa, pode colocar no youtube com a letra.
  • Use músicas que todos conheçam, uma dica é aquelas que já cantamos nos cultos ou conecta;
  • Evite músicas cheias de ministrações e que só nós evangélicos entendemos;
  • As músicas devem gerar uma atmosfera de alegria;
  • Lembre-se sempre das três atmosferas da célula: AMOR, ALEGRIA e FÉ.

Para cada tarefa tenho uma imagem e suas respectivas orientações. Dessa forma a pessoa se sente mais segura. Pode ser que uma tarefa não saia como deve, por isso é essencial o seu feedback.

Como dar o feedback? Você como líder mais do que qualquer outra pessoa tem que ficar ligado em cada um dos momentos da célula e fazer suas observações, para posteriormente ajustar aquilo que não ficou tão bom. Então, o João ministrou o louvor, e fiz as seguintes notas mentais (com o tempo você pega o jeito):

  • Ponto positivo: eu observei que ele realmente se preparou. Imprimiu as letras (geralmente mandamos as letras do louvor da nossa célula no grupo de whatsapp que temos);
  • Ponto negativo: escolheu músicas muito desanimadas.

Beleza! Agora vou dar o feedback pra ele. Elogiar muito, muito mesmo, o que ele fez bem, e sugerir que dá próxima vez ele escolha músicas mais animadas. Eu costumo delegar a mesma tarefa pra pessoa na semana seguinte, assim ela pode colocar em prática as orientações que lhe foram passadas.

Isso vale para todas os serviços da célula. Essa prática, aliada ao feedback vai fazer com que os membros da célula sejam realmente treinados em como conduzir uma reunião, vai manter o dna da célula – o que impede hajam multiplicações sem um padrão – e trará extrema segurança para o líder que assumirá em uma próxima multiplicação.

 

Fonte: www.amominhacelula.com.br