Palavra Conecta // 01 de setembro

Nada se compara ao Reino de Deus

(Mateus 13:44)

 

Esta semana começou o horário político obrigatório nas TVs e rádios de todo o Brasil. É interessante que os discursos normalmente são os mesmos de todos os anos. Os políticos começam a falar dos seus valores. O problema é que eles usam a palavra valores como sinônimo de ética. Só que os valores têm a ver com as avaliações subjetivas de como as coisas valem a pena para cada pessoa. Ou seja, o que consideramos importantes para nós mesmo, ou válido para nós mesmos, ou algo a ser considerado e o que pode ser simplesmente uma questão de preferência pessoal. E onde se relaciona a ética? A ética não tem a ver com o que é subjetivo, mas com o que é objetivo. Ética não tem a ver com estima ou valor, mas a ética tem a ver com o que devemos fazer. O Reino de Deus é subjetivo de acordo com a revelação que cada pessoas possui.

O texto de Mateus, Jesus conta duas parábolas que tem exatamente o mesmo significado. A parábola do tesouro escondido e a parábola da pérola são idênticas em seus significados, mas vamos refletir na parábola do tesouro escondido.

 

Entendendo o contexto da parábola

 

Na época de Jesus não existiam bancos… Como assim não existiam bancos se Mateus 25: 27 traz a palavra banqueiros? Vamos explicar então. Na medida em que ocorreu o surgimento da moeda no período das grandes civilizações, o ato de emprestar, tomar emprestado e guardar dinheiro de outros foi algo quase inevitável. O nome banco foi concebido pelos romanos: significava a mesa em que eram realizadas as trocas de moedas. A palavra grega para banqueiros no texto de Mateus é trapezites que quer dizer cambistas, corretor, banqueiro. Alguém que troca dinheiro por uma taxa. Sendo assim, o empréstimo de dinheiro já acontecia na época de Jesus, mas guardar grandes fortunas ainda não acontecia nos bancos como acontece hoje. O mais comum era enterrar o seu tesouro em um lugar seguro. Na parábola, Jesus conta que o Reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo. Percebemos que o tesouro não estava a mostra de todos que passavam por aquele local, mas estava escondido no campo. Isto pode nos chocar, mas infelizmente nem todos vão perceber este tesouro, pois ele está escondido. Por isso, o Reino de Deus é uma revelação. O homem estava passado por aquele campo e achou aquele tesouro. Não sabemos se o campo seria um lugar bonito ou não. Não sabemos se o campo era produtivo, mas sabemos que no campo tinha um tesouro. Também não sabemos se o homem estava procurando o tesouro ou se ele achou por acaso. O que sabemos foi que o homem depois de ter encontrado, foi cheio de alegria e vendeu tudo o que tinha para comprar o campo. Não sabemos se ele tinha família ou não. Mas se tivesse, provavelmente ele seria questionado do porque ele estava vendendo tudo para comprar um campo. Não sabemos se ele tinha muita posse ou não, mas sabemos que para ter o tesouro, ele teve que vender tudo. E o mais chocante, ele fez isso com muita alegria.

 

Você já encontrou o tesouro escondido?

 

Conforme vimos anteriormente, o Reino dos céus é como um tesouro escondido, mas quando encontrado, a pessoa que o acha, abandona tudo. O problema de nossos dias, é que muitos cristãos não encontraram o tesouro escondido, na verdade nem querem achar. Estão felizes com sua atual vida e por isso, não estão dispostos a achar o tesouro. Um cristão sem o tesouro é um cristão que reclama de tudo. Tudo fica pesado, tem dificuldade de abrir mão das coisas desta vida. Não tem alegria em servir a Deus. Na verdade, não tem tempo para Deus. Mas acredita que tem o tesouro. Se um cristão que encontrou o tesouro, for um murmurador, preguiçoso espiritual, sem alegria pelas coisas espirituais, então alguma coisa está errada: Ou a bíblia ou a pessoa que acha que tem o tesouro.

Creio que o que está faltando em nossos dias são cristãos que encontrem o tesouro escondido. Um jovem ou adolescente que encontra o tesouro, não tem tempo ruim para ele. Um jovem casal, ou jovem casal com filho que encontram o tesouro, são pessoas totalmente envolvidas no Reino.

 

Para ter o tesouro, precisa comprar o campo.

 

Perceba que o tesouro estava no campo. Ele comprou o campo e ficou com o tesouro. Eu creio que o campo é a comunidade da fé. Quando achamos o tesouro, ficamos com o campo também. Não tem como achar o tesouro e abandonar o campo. Muito dizem que acharam o tesouro, mas abandonam o campo. Se você achou o tesouro, então você vai se envolver no campo. A alegria de encontrar o tesouro é tão grande que não dá tempo para ficar reclamando do campo. Com certeza o campo não era perfeito, devia ter coisas para fazer. Assim é sua família da fé. No caso o Conecta, tem muitos defeitos, mas se você encontrou o tesouro aqui, se envolva no campo também.

 

Primeiro o tesouro depois largar tudo.  

 

Muitos jovens e adolescentes comentam que precisam abandonar coisas para depois seguir Jesus. Perceba que primeiro o homem achou o tesouro e depois abandonou tudo, pois o tesouro comparado a todos os bens que ele tinha, era imensamente mais valioso.

Antes de largar tudo, você precisa descobrir o tesouro.

Minha oração é para que muitos jovens e adolescentes descubram o tesouro nesta noite.