Palavra Conecta // 03 de novembro

O PODER DA MÚSICA

(Colossenses 3:16-17)

 

A palavra poder significa possuir força física ou moral; ter influência. É inegável a influência da música na humanidade. Nas escrituras, vamos ver a música desde o velho testamento até o novo. Após o povo de Israel ser liberto das mãos do faraó, Moisés cantou ao Senhor. “Então Moisés e os israelitas entoaram este cântico ao Senhor: “Cantarei ao Senhor, pois triunfou gloriosamente. Lançou ao mar o cavalo e o seu cavaleiro! O Senhor é a minha força e a minha canção; ele é a minha salvação! Ele é o meu Deus e eu o louvarei, é o Deus de meu pai, e eu o exaltarei!” (Êxodo 15:1,2). Como será que foi a postura do povo nesta canção? Alegria ou tristeza? Não há como uma pessoa ter sido salva da morte e não comemorar. A maneira mais visível de se expressar alegria, é através da música. O salmista diz: “Cantem ao Senhor um novo cântico; cantem ao Senhor, todos os habitantes da terra! Cantem ao Senhor, bendigam o seu nome; cada dia proclamem a sua salvação!” (Salmos 96:1,2).Prestem culto ao Senhor com alegria; entrem na sua presença com cânticos alegres” (Salmos 100:2). Quem recebeu grande salvação do Senhor, não consegue expressar gratidão sem celebração. Isto não quer dizer que por causa disso, vamos forçar a barra, mas uma pessoa que entende a salvação, ela se expressa, principalmente no Brasil onde somos uma nação que faz festa para tudo.

Deus chama Moisés e Josué à tenda do encontro. Moisés está perto de sua morte e Josué vai assumir o lugar de Moisés. O povo de Israel está prestes a entrar na terra prometida. Mas, antes Deus manda Moisés escrever uma música e ensinar aos israelitas. “Agora escrevam para vocês esta canção, ensinem-na aos israelitas e façam-nos cantá-la, para que seja uma testemunha a meu favor contra eles” (Deuteronômio 31:19). A canção está no capítulo 32 de Deuteronômio. A letra da canção descreve o que Deus fez pelo povo de Israel, a atitude do povo para com Deus e o juízo que virá por causa da rebeldia do povo. Jesus após cear com seus discípulos antes de ser preso, canta um hino. “Depois de terem cantado um hino, saíram para o monte das Oliveiras” (Mateus 26:30). Jesus e seus discípulos cantaram no jantar do pessach o halel. Halel significa louvor em hebraico e os judeus cantavam como forma de gratidão a Deus os Salmos 113 à 118.

Dia 31 de outubro passado foi comemorado o aniversário de 501 anos da reforma protestante. Martim Lutero usou a música de maneira singular para ensinar as escrituras. Martim Lutero escreveu 36 hinos e sobre a música ele dizia: “Os milagres que se apresentam aos nossos olhos são muito menores do que aqueles que apreendemos com os nossos ouvidos”. Nós conseguimos gravar com muito mais facilidade cantando do que lendo.

 

O louvor atual das igrejas

 

Infelizmente numa geração onde Anita, Pablo Vitar e companhia fazem sucesso, não é de se admirar a pobreza das canções que são cantadas nas igrejas de hoje. Assim como Anita e Pablo Vitar dão total ênfase no sexo, nas igrejas de hoje a ênfase são as emoções. As músicas de hoje em sua maioria são músicas com letras rasas. Por isso, temos uma igreja brasileira rasa pois, a espiritualidade da igreja está diretamente ligado ao que está cantando.

 

“Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seus corações. Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai” (Colossenses 3:16,17).

 

Colosso era uma cidade na Frigia, na província romana da Ásia (parte da atual Turquia). A carta de Paulo à igreja em Colosso foi escrita quando ele estava preso em Roma. A igreja em Colosso não foi fundada por Paulo, mas provavelmente por Epafras que ao que tudo indica, foi salvo durante uma visita a Éfeso. O principal motivo de Paulo ter escrito esta carta foi porque estava preocupado com a heresia do Gnosticismo. O gnosticismo designa um conjunto de crenças de natureza filosófica e religiosa cujo princípio básico assenta na ideia de que há em cada homem uma essência imortal que transcende o próprio homem. Os gnósticos consideram a existência humana neste mundo como não natural, por estar submetida a diversos sofrimentos. De acordo com o gnosticismo, o caminho para a libertação desses sofrimentos é através do conhecimento. Não um conhecimento adquirido de forma racional e com base científica, mas um conhecimento intuitivo e transcendental que dá sentido à própria vida humana. Por isso Paulo diz em sua carta: “Portanto, assim como vocês receberam a Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nele, enraizados e edificados nele, firmados na fé, como foram ensinados, transbordando de gratidão. Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo. Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade, e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude” (Colossenses 2:6-10).

Diante deste problema que havia na igreja, onde filosofias mundanas estavam tentando desviar o povo de Deus, Paulo faz considerações importantíssimas.

Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo:  Habitar quer dizer “morar em” ou “estar em casa” e ricamente pode ser traduzido como “abundantemente” ou “extravagantemente rico”. A escritura deve permear a vida de todo cristão e controlar todo o seu pensamento, palavra e ação. Esse conceito é semelhante a ser cheio do Espírito em Efésios 5:18, uma vez que os resultados de cada um são os mesmos. Em Efésios 5:18, o poder e a motivação para os efeitos são o enchimento do Espírito Santo; aqui em Colossenses é a palavra que deve habitar ricamente. Essas duas realidades são na verdade, uma. O Espírito Santo enche a vida controlada pela Sua palavra. Isso enfatiza que o enchimento do Espírito não é uma experiencia de êxtase ou de emoção, mas um controle constante da vida por meio da obediência à verdade da Palavra de Deus. Lembrando, que o que deve habitar ricamente em nós é a palavra de Cristo.

e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seus corações. A consequência de uma igreja que é rica na palavra de Deus, é refletida nas músicas que ela canta. Os hinos que serão cantados nesta igreja, são canções bíblicas. A igreja que é cheia do Espírito Santo, vai cantar as verdades da palavra de Deus. Aqueles que servem no ministério de música, são pessoas com profunda experiencia com a palavra de Deus. Por isso, as músicas que serão escritas por eles, são encharcadas com as verdades da palavra. E a igreja cheia do Espírito Santo, vai além, ela adora a Jesus com cânticos espirituais. Cânticos espirituais são palavras de elogios que, espontaneamente saem da boca daqueles que são cheios da palavra de Deus. Eu creio que o principal motivo da igreja cantar só letras decoradas e às vezes letras rasas da palavra, é porque os filhos de Deus ainda não têm um experiencia profunda com a palavra de Deus.

Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai: Tudo que fazemos deve ser em nome de Jesus. A pergunta é: o que você tem cantado? Como você tem se comportado durante o tempo de louvor? Quanto tempo do seu dia você tem dedicado a conhecer o Deus através da sua Palavra?

Que as músicas em nossa comunidade possam influenciar uma geração a conhecer mais a Deus.