Palavra Conecta // 05 de outubro

A VERDADEIRA ADORAÇÃO

(JOÃO 4:19-26)

 

Onde foram os maiores ensinamentos de Jesus? Na sinagoga? No templo? Se fôssemos trazer para os nossos dias, poderíamos falar que os maiores ensinamentos de Jesus teriam sido nas grandes catedrais. E sabemos pelas escrituras que não foi. Quando o assunto é adoração, com certeza, teríamos imaginado Jesus ensinando sobre adoração na conferência internacional de adoração do Hillsong (nada contra este ministério e não sei se há alguma conferência com este nome), mas o maior ensinamento sobre adoração, Jesus falou para uma prostituta samaritana. O que mais me apaixona em Jesus, é o fato dEle usar situações e pessoas inusitadas para revelar as verdades do Reino de Deus.

 

Mulher e Samaritana

 

Quando o povo de Israel se dividiu politicamente depois do reinado de Salomão, o rei Onri nomeou “Samaria” como capital do Reino do Norte de Israel. No trigésimo primeiro ano do reinado de Asa, rei de Judá, Onri tornou-se rei de Israel e reinou doze anos, seis deles em Tirza. Por setenta quilos de prata ele comprou de Sêmer a colina de Samaria, onde construiu uma cidade, a qual chamou Samaria, por causa de Sêmer, o nome do antigo proprietário da colina (1 Reis 16:23,24). Mais tarde, o nome se referia a todo o distrito e, às vezes, a todo o Reino de Norte, que tinha sido levado cativo (capital, Samaria) pela Assíria, em 722 a.C. (2 Reis 17:1-6). A pesar da Assíria ter levado embora a maioria da população das dez tribos Rubén, Simeão, Levi, Dã, Naftali, Gade, Asser, Issacar, Zebulom, José para a região que atualmente corresponde ao Iraque, um considerável número de judeus foi deixado na região norte de Samaria; então a Assíria transportou muitos não judeus para a Samaria. O rei da Assíria trouxe gente da Babilônia, de Cuta, de Ava, de Hamate e de Sefarvaim e os estabeleceu nas cidades de Samaria para substituir os israelitas. Eles ocuparam Samaria e habitaram em suas cidades (2 Reis 17:24).

Esses grupos se misturaram para formar uma raça mista por meio de casamentos. Quando os judeus voltaram do cativeiro babilônico, houve grande tenção em entre eles. Os samaritanos se retiraram do culto prestado a Deus em Jerusalém e estabeleceram o seu próprio culto no monte Gerezim, na Samaria. Eles consideravam como autoridade somente o pentateuco (Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio). Já os judeus consideram a Tanakh que são todos os livros do antigo testamento, só de uma forma diferente da que estamos acostumados. A Tanakh divide-se em três partes: Torah (Lei e ensino), Nevi im (profetas) e K tuvim (escritos). No entanto, nossa bíblia é dividida no antigo testamento em quatro partes: Pentateuco, Livros Históricos, Livros Poéticos e profetas. Em Lucas, Jesus usa a sequencia judaica para falar sobre o antigo testamento ou Tanakh aos seus discípulos. E disse-lhes: “Foi isso que eu lhes falei enquanto ainda estava com vocês: Era necessário que se cumprisse tudo o que a meu respeito estava escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos” (Lucas 24:44). Diante destas diferenças, os judeus repudiavam os samaritanos e os consideravam hereges. Por isso, os judeus não tinham contato algum com os samaritanos inclusive não comiam nos pratos que os samaritanos comiam. Jesus era judeu e homem. Para um judeu dirigir a palavra a uma mulher em público, e ainda mais pedir água para ela, que era samaritana e de má fama, significava uma quebra rígida de um costume social.

Lendo as escrituras, eu creio que a primeira coisa que Deus quer fazer na minha e na sua vida é quebrar as regras rígidas e costumes que foram passados para nós sobre adoração.

 

Adoração está ligado ao lugar?

 

“Nossos antepassados adoraram neste monte, mas vocês, judeus, dizem que Jerusalém é o lugar onde se deve adorar”. (João 4:20)

Tantos judeus quanto samaritanos reconheciam que Deus tinha ordenado aos seus antepassados que identificassem um lugar especial para lhe prestar culto (Dt.12:5). Os judeus, que reconheciam a Tanakh, escolheram Jerusalém para lugar de adoração. Já os samaritanos, que reconheciam apenas o pentateuco, observaram que o primeiro lugar onde Abraão construíra um altar a Deus foi em Siquém (Gn.12:6-7), que ficava em frente ao monte Gerizim, onde os israelitas invocaram as bênçãos prometidas por Deus antes de entrarem na Terra prometida (Dt.11:29-30). Por isso, escolheram o monte de Gerezim como lugar de prestar adoração a Deus.

A resposta de Jesus foi muito surpreendente. Jesus declarou: “Creia em mim, mulher: está próxima a hora em que vocês não adorarão o Pai nem neste monte, nem em Jerusalém (João 4:21). Não havia motivos para debater localizações, pois os dois lugares logo se tornariam obsoletos e nenhum deles teria uma função na vida daqueles que verdadeiramente adoram a Deus. Até mesmo o templo de Jerusalém foi destruído em 70d.C.

 

 

A verdadeira adoração

 

No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura.

João 4:23

Este versículo é muito profundo, pois Jesus está afirmado um novo estilo de adoração, não mais baseado num local, mas em espirito em verdade. O segredo deste versículo está na palavra hora. Está chegando a hora. Estava falando da morte, ressurreição e ascensão de Jesus, depois que a obra da redenção fosse completada. A partir da obra redentora de Jesus, os verdadeiros adoradores não seriam mais distinguidos por locais de adoração ou por povos (judeu e samaritano), mas seriam identificados por seu culto ao Pai por meio do Filho Jesus que habita agora não mais em lugares de concreto, mas no coração do ser humano. E por Jesus habitar em seus filhos, a adoração que sai é em espirito e verdade (vs.24). A palavra “espírito” não se refere ao Espírito Santo, mas ao espírito humano. Jesus está dizendo que a pessoa deve adorar não simplesmente com conformidade externa, mas interiormente (“em espírito”), com atitude correta de coração. A referência que Jesus fala em “verdade” diz respeito a que nossa adoração deve ser norteada pela verdade que é a palavra de Deus, sempre centrada em Cristo. Por isso, nossa adoração deve ser Cristo Centrica.

 

Cuidado com a falsa adoração

 

Devemos ter muito cuidado para que a verdadeira adoração, não seja contaminada pela falsa adoração. Paulo fez uma alerta. “Finalmente, meus irmãos, alegrem-se no Senhor! Escrever-lhes de novo as mesmas coisas não é cansativo para mim e é uma segurança para vocês. Cuidado com os cães, cuidado com esses que praticam o mal, cuidado com a falsa circuncisão. Pois nós é que somos a circuncisão, nós que adoramos pelo Espírito de Deus, que nos gloriamos em Cristo Jesus e não temos confiança alguma na carne”. Filipenses 3:1-3.

No século 1, os cães perambulavam pelas ruas e eram em essência, carnívoros selvagens. Pelo fato de os cães serem animais tão asquerosos, os judeus gostavam de se referir aos gentios como cães. Só que aqui Paulo está se referindo aos judeus, especificamente os judaizantes, como cães afins de descrever o caráter corrupto, pecaminoso e incontrolável deles. O ensino destes falsos mestres era sobre a falsa circuncisão. Diferente da verdadeira adoração que vem do coração e tem a marca de Jesus, os da falsa circuncisão precisam de elementos físicos para adorar. No caso dos falsos mestres, era um corte, mas nos nossos dias podem ser várias coisas como rituais disfarçados de “atos proféticos”.

O verdadeiro povo de Deus ou verdadeiros adoradores foram purificados do pecado por Deus através do sacrifício de Jesus. Por isso, não colocam a sua confiança na carne, mas confere todo o crédito pelo que ele é a Cristo.

 

Deus é espirito

 

Deus é invisível e oposto à nossa natureza física ou material do ser humano. O ser humano jamais compreenderia o Deus invisível a não ser que Ele se revelasse como fez na Escritura ou em Jesus.

Eu creio que o fato de termos uma pobreza tão grande na adoração a Deus, se dá porque muitos que conhecem a Deus, Deus não os conhece. E isto faz toda a diferença. Pois os verdadeiros adoradores são conhecidos de Deus. Se Deus conhece você, então você é um verdadeiro adorador.

Então eu lhes direi claramente: ‘Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!’ “(Mateus 7:23)

“Mas ele respondeu: ‘A verdade é que não as conheço!’ Mateus 25:12