Palavra Conecta // 26 de outubro

QUEM SÃO OS AMIGOS DE JESUS?

(JOÃO 15:9-17)

 

Em tempos de política, nervos acirrados, muitas mentiras fazem parte do nosso dia a dia. Em nome Jesus, também se falam muitas mentiras e por isso, principalmente os jovens e adolescentes ficam confusos de como identificar os amigos de Jesus, aqueles que se dizem íntimos de dEle.

No texto de João, Jesus explica bem claro quem são seus amigos e como eles agem. Sendo assim, vamos refletir nas palavras de Jesus e descobrir suas verdades. Que o Senhor abra os olhos do meu e do seu coração para que possamos ser transformados pela Sua palavra.

 

Quem são os amigos de Jesus?

 

“Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome”. (João 15:16)

 

Para entender melhor o texto, vamos analisar pelo final. Os amigos de Jesus são escolhidos por Jesus e não o contrário. Isto não se trata de arrogância de Jesus, mas o texto deixa claro que foi Jesus quem escolheu os seus discípulos e não o contrário. Por que? Porque ninguém quer saber de Deus sem que Ele se revele. Paulo diz em Romanos: Como está escrito: “Não há nenhum justo, nem um sequer; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer”. (Romanos 3:10-12) Paulo cita o texto de Salmos 53:1-3 que diz: Diz o tolo em seu coração: “Deus não existe! ” Corromperam-se e cometeram injustiças detestáveis; não há ninguém que faça o bem. Deus olha lá dos céus para os filhos dos homens, para ver se há alguém que tenha entendimento, alguém que busque a Deus. Todos se desviaram, igualmente se corromperam; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer”. (Salmos 53:1-3)

Paulo usa o texto de Salmos para afirmar que o ser humano é universalmente mau. Diante da incapacidade do ser humano de buscar a Deus, Jesus veio ao mundo no projeto de redenção eterna. Ele nos escolhe segundo a sua soberania antes da fundação do mundo. “Porque Deus nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis em sua presença. Em amor nos predestinou para sermos adotados como filhos por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade, para o louvor da sua gloriosa graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado”. (Efésios 1:4-6). Segundo o texto de Efésios, Paulo deixa claro que Deus escolheu um povo para ser seus filhos. Quem é este povo? Ele mesmo responde: “Paulo, apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, aos santos e fiéis em Cristo Jesus que estão em Éfeso” (Efésios 1:1). Esta carta foi escrita para os santos e fiéis em Cristo Jesus. Mais para frente ele deixa claro que a salvação não depende do esforço do homem, mas é um presente de Deus. “Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8,9).  Estou fazendo esta defesa toda deixando claro que a iniciativa foi de Deus e não do homem. Sabendo disso, não pode haver espaço no coração dos amigos de Jesus para orgulho, arrogância, soberba, vaidade e ostentação. Pois entendendo que foi Jesus quem os escolheu, e nos escolheu, o sentimento que deve haver em nós é de gratidão e humildade. Eu sinceramente não vi nada de bom em mim para Deus me escolher, por isso, sou eternamente grato por ter me escolhido. Os amigos de Jesus são aqueles que Ele escolhe.

 

Como agem os amigos de Jesus?

 

“Como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor.

Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço.

Tenho lhes dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja completa. O meu mandamento é este: amem-se uns aos outros como eu os amei. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos.

Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno” (João 15:9-14).

 

Não precisa entender muito de interpretação de texto para discernir que a essência do que Jesus está falando é o amor. Nestes poucos versículos, a palavra amor aparece oito vezes, deixando claro que os amigos de Jesus agem em amor, imitando assim o seu mestre Jesus.

 

“Como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor”.

A palavra permanecer tem a ver com ficar perto ou esperar. Jesus estava falando aos discípulos que assim como o Pai o amou incondicionalmente, assim os discípulos deveriam permanecer neste amor incondicional. E permanecer no amor, é permanecer em Deus, é ficar perto de Deus pois Deus é amor. (1 João 4:8)

“Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço”.

Permanecer no amor de Jesus não é algo emocional ou místico, mas neste texto é definido como obediência. E para se obedecer não é necessário ter vontade, mas consciência. Muitos querem ter vontade para obedecer aos mandamentos de Deus, mas em nenhum momento Jesus está relacionado em ter vontade para obedecer.

“Tenho lhes dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja completa”.

Assim como Jesus sustentou que o fato de obedecer ao Pai era base para sua alegria, do mesmo modo também os crentes que são obedientes aos mandamentos de Cristo, sentirão a mesma alegria. Alegria completa neste texto tem a ver com preencher até o topo, estar plenamente abastecido.

“O meu mandamento é este: amem-se uns aos outros como eu os amei”.

A ordem de Jesus aos seus discípulos é muito desafiadora. Vai além de amar o próximo como a nós mesmos. O amor agora que devemos ter pelas pessoas, deve ser o mesmo amor que Jesus tem por nós. Amor incondicional. Amor este que só pode ser vivido se estivermos pertos ou íntimos de Deus. Humanamente este amor é impossível de viver, mas aqueles que são de Deus, possuem o mesmo Espírito que Jesus e por isso, conseguem viver este padrão de amor.

“Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos.

Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno”.

Os cristãos ou amigos de Jesus são chamados para viver na prática o mesmo amor sacrificial que Jesus teve por nós, mesmo que o sacrifício envolva dar a própria vida como imitação do exemplo de Jesus. “Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos” (1 João 3:16).

 

Talvez o motivo de muitos jovens e adolescentes não terem desejo de visitar uma igreja, seja  porque aqueles que se denominam amigos de Jesus, estão agindo muito distantes da postura que Jesus espera de seus amigos. Se você é amigo de Jesus, então você ama de maneira sacrificial. Se você é amigo de Jesus, você permanece nEle e permanecer em Jesus é permanecer no seu amor.