Palavra Culto Domingo // 03 de Fevereiro 2019

Uma vida por Princípios

(Rm 12:2)

Muitos já ouviram sobre “uma vida com propósitos”. O sentido da palavra propósito nos remete a “desígnio, meta, intuito”. O propósito nos leva adiante e nos faz caminhar, pois traz sentido. Porém, o nosso chamamento hoje é para “uma vida por princípios”, isto é, dirigida (ou regida) por princípios. A vida por princípios nos aponta para questões relacionadas a qualidade da vida cristã e a capacidade de discernimento.

Qualidade: propriedade que determina a essência ou a natureza de um ser ou coisa. Característica superior ou atributo distintivo positivo que faz alguém ou algo sobressair em relação a outros; virtude;

Discernimento: capacidade de compreender situações, de separar o certo do errado. Ex.: por falta de d., meteram-se em apuros. 2. capacidade de avaliar as coisas com bom senso e clareza; juízo, tino.

Discernir: perceber claramente (algo, diferenças etc.); distinguir, diferenciar, discriminar. Exs.: d. a ação correta;  d. o bem do mal. 2. compreender (conceito, situação etc.); perceber, entender. Ex.: d. as consequências de uma ação.  3. formar juízo; apreciar, julgar, avaliar. Exs.: até agora ela não discerniu se a proposta é boa. Sob forte emoção não discernimos bem.4. identificar (algo) com conhecimento de causa.

Vivemos num mundo onde o campo de batalha é a mente. A maior batalha que travamos hoje é no campo das ideias. O nosso inimigo tem semeado sementes diferentes, inclusive nos nossos campos. (parábola do trigo e do joio – Mt 13:24-30) O nosso inimigo semeou confusão. Muita coisa que aparenta ser, mas não é. É a mesma semente do conhecimento do bem e do mal, apenas adaptada para os nossos dias, mas com a mesma genética – a desconfiança em Deus e na Sua palavra (a verdade).

Educação lida com ideias. Princípios estão na base das ideias. Eles são padrões de pensamento. Daí a importância de educarmos por princípios. Precisamos voltar a ensinar princípios neste tempo de relativismo e confusão.

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Romanos 12:2

A Palavra nos aponta que “Uma Mente transformada produz um estilo de vida transformado”.  Os princípios agem na nossa mente guiando o fluxo do nosso pensar. Quais seriam estes princípios fundamentais? O que podemos aprender com eles?

A bíblia é o livro de princípios. Ela é este grande berçário e nascedouro destes padrões de pensamento. Eles são como marcos que delineiam a nossa visão de mundo – cosmovisão. Emolduram a vida dando sentido, pois refletem a realidade de um mundo criado por Deus.

O mesmo texto também nos diz que, para um completo desfrute da vida de Deus em sua plenitude, você precisa evitar a forma de pensar do mundo e deixar-se renovar na sua mente, de dentro para fora.  Este texto fala de qualidade da vida cristã a ser vivida. Ele fala também do correto conhecimento de Deus.

  1. Não deixe o mundo enformar você (fazê-lo pensar da mesma forma)

Devemos deixar-se mudar (a nossa aparência exterior) deve ser um reflexo do interior. Devemos agir sobre o exterior e não deixar que ele nos modele de fora para dentro.

  1. Transforme-se renovando à sua maneira de pensar (através dos padrões de pensamento da Palavra)

Porque precisamos de transformação? A queda nos enfeia, nos corrompe (corroí), deteriora, enfraquece, produz morte. Se entregues ao natural a inclinação da carne prevalecerá. A nossa mente é corrupta (I Pe 1:23).

  1. E assim, experimente a boa vontade de Deus. “Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.”  Lucas 2:14

Este processo requer posicionamento. Não permitir a modelagem externa, porém deixar-se moldar de dentro para fora (como um balão de ar). Isto requer um assentimento de fé. Eu preciso crer na sua vontade! Eu preciso aceitar que estou mal diante de Deus, longe da Sua vontade. Preciso duvidar dos conceitos do mundo. Eu preciso de ajuda, estou perdido!

Viver por princípios é um estilo de vida! É uma escolha por qualidade de vida cristã. Precisamos voltar a ser o povo de “princípios”. Aqueles que tomam decisões “previsíveis” pois são guiados por princípios e não pelas circunstâncias. Viver por princípios também produz discernimento para as escolhas que são cada vez mais sutis, volumosas, confusas (com pegadinhas ardilosas) e que exigem cada vez mais rapidez para resposta.