Palavra Culto Domingo // 17 de Fevereiro 2019

QUEBRE AS BARREIRAS DA IMATURIDADE

 

Maturidade é crescimento contínuo em plenitude. Todo ser humano saudável busca vida plena integral (no corpo, na alma e no espírito) e isso, só Jesus pode proporcionar (João 10:10). Quanto mais se cresce em maturidade espiritual a disposição de entrega é maior, a capacidade de resistência, de absorver dores e de suportar o que é mal crescem substancialmente. Há mais perdão, paciência e domínio próprio para expressar amor ao próximo, cuidado e desejo de vê-lo bem (Colossenses 3:1-3). Quanto mais maturidade mais se ama as pessoas e mais se ama o reino de Deus. Maturidade se importa. Muitas pessoas não reconhecem sua condição de não estarem maduras e outras fundamentam a condição de mediocridade com o argumento de que nunca podem alcançar a perfeição. Maturidade é medida nas crises das situações e nas divergências com as pessoas (1 Coríntios 11:19).

Barreiras de imaturidade nos impedem de avançar e crescer. De forma bem prática, as barreiras de imaturidade se alojam em nossos pensamentos e sentimentos nos travando consciente ou inconscientemente. Todos temos, resumidamente, 2 instintos básicos principais criados por Deus para que possamos seguir o ciclo de crescer, multiplicar e dominar sobre a criação (Gênesis 1:28). Esses instintos foram afetados pelo vírus do pecado (Gênesis 3:7-13) gerando o desequilíbrio da malícia, da vergonha, do medo e da (culpa transferida). São eles:

1- Instinto de autopreservação: Reação inconsciente de se afastar do que é mau, buscando proteção, segurança, conforto e menor esforço (medo, raiva, tristeza, nojo etc.). Este instinto operando de forma desequilibrada gera preocupação, tristeza profunda, ansiedade, depressão, cansaço emocional, esfriamento e afastamento. O medo passou de ferramenta de proteção para instrumento de afastamento. As descargas hormonais de defesa se transformaram em instrumentos de raiva, ira e ressentimento contra as pessoas, impulsos primitivos de ira, raiva, agressões físicas e verbais. Para tentar se preservar pessoas se fecham ao discipulado. Outros se armam defensivamente ao serem contrariados, se rebelam contra lideranças. Uns reagem de forma defensiva e outros de forma ofensiva, atacando o próximo com atitudes até mesmo irracionais.

2- Instinto de Recompensa: Inclinação de buscar o que é bom (satisfação, prazer, estímulos, alegria, felicidade). O prazer se distanciou das coisas celestiais e da presença de Deus se transformando em cobiça das coisas deste mundo (1 João 2:16) e no desejo de controle e poder. Vários estímulos seduzem para sensações de satisfação que levam à morte (Tiago 1:14-15). Ser reconhecido, aprovado, ter dinheiro ou posição social. Ama mais os filhos do que o cônjuge, tem mais confiança no que o dinheiro visível pode proporcionar do que no Deus invisível e Todo Poderoso. Se guia pela auto satisfação egoísta, anseia receber, quer para si, é materialista, tem amor ao dinheiro. É melindroso, não perdoa por que quer se sentir com a razão. Quer Deus mais em função daquilo que Ele pode dar do que por quem Ele é. O prazer em coisas do mundo gera inimizade com Deus (Tiago 4:4).

Imaturidade quer se proteger ou cobiçar seus desejos, mas caminha para a morte eterna. O que Deus diz para fazermos? Dominar o desejo que traz morte (Gênesis 4:4-9) e não ser dominado por ele. Você percebeu que tem reações instintivas que te impedem de crescer? Para quebrar as barreiras da Imaturidade é preciso fazer 3 coisas, sempre: 1- Tiago 4:110– Reconhecer instintos de preservação nocivos, se arrepender e resistir. 2- Mateus 22:37– Ajustar seu foco de recompensa. Fazemos de tudo por aquilo que damos valor. Colocar sempre em primeiro lugar o amor a Deus, às pessoas e a si mesmo. Esta é a maior recompensa, o maior tesouro que pode existir. Viver vida eterna, estar cheio da presença de Deus e crescer à imagem de Jesus é o maior desejo de quem caminha pela maturidade. Quanto mais valoroso for o Reino de Deus para você, revelado pela Sua palavra e Espírito, maiores níveis de plenitude e maturidade vai alcançar. 3- Romanos 12:2- Renovar o entendimento para ser transformado. Mudar o foco. Não aceitar mais a falsa autopreservação ou as falsas recompensas. Derrubar as barreiras de imaturidade.

“Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve.” (1 João 5:14)