Palavra do Culto de 01 de novembro

QUANDO DEUS AGE A NOSSO FAVOR

(Atos 23:12-13, 16-24)

Deus estava planejando a favor de Paulo. Ele disse: “Coragem. Assim como você testemunhou a meu respeito em Jerusalém, deverá testemunhar também em Roma” (Atos 23:11). Os judeus estavam tramando contra Paulo, e Deus estava tramando a favor de Paulo; tudo aquilo era apenas uma circunstância para levá-lo a Roma. Deus tinha os Seus meios para levá-lo até lá. Ele estava preservando sua vida e cuidando dos detalhes. A palavra tinha sido liberada, por isso Paulo não estava preocupado. Ele deveria ir a Jerusalém, como era de sua convicção, mesmo em meio a conselhos contrários, pois era o trampolim para Roma.

Quando obedecemos. Jesus nos deu uma ordem: “… Vão e façam discípulos de todas as nações…” (Mateus 28:19). Esta é a ordem de Jesus mais mencionada em nosso meio (a Igreja) e ao mesmo tempo mais negligenciada! Infelizmente existe uma pequeníssima porcentagem de membros da igreja que obedecem a esse mandamento. Parece que ainda predomina a ideia de que fazer discípulos é competência de algumas poucas pessoas, como pastores, evangelistas, líderes em geral ou outros mais bem dotadas de dons e talentos. Uma maioria esmagadora da igreja ainda se acomoda aos bancos dominicais. Poucos se dão conta de que este é mais mandamento que está atrelado a uma promessa: “… E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” (Mateus 28:20). Quando andamos no centro do propósito de Deus, Ele está sempre conosco. O contrário, portanto, é verdadeiro: Ele não está com os que vivem para si, desobedientes a Sua palavra e indiferentes aos que caminham para a condenação eterna. Ele Se manifesta aos obedientes – “Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele” (João 14:21). Era o caso de Paulo. Deus estava a favor dele porque ele estava fazendo o que Deus mandou, cumprindo a sua missão. Deus está com os que estão com Ele. Simples assim!

Jesus também disse: “Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome” (João 15:16). Mais um mandamento seguido de uma maravilhosa promessa! É quando damos fruto (e fruto que permanece) que Deus atende nossas orações. Fruto que permanece é evangelização discipuladora; não é apenas trazer alguém para participar do culto, ou de um evento da célula, mas é firmar a fé dessa pessoa e torná-la um discípulo de Jesus. Fazer discípulo é preparar alguém para fazer outro discípulo. O que um discípulo reproduz? Assim como a figueira produz figos, a macieira maçã e a videira uvas, também discípulo reproduz discípulos! Jesus disse que é pelo fruto que se conhece a árvore (Mateus 12:33), portanto, a prova cabal de que alguém é discípulo é o seu fruto, ou seja, outro discípulo!

Jesus também disse que é o fruto que glorifica o Pai: “Meu Pai é glorificado pelo fato de vocês darem muito fruto; e assim serão meus discípulos” (João 15:8). Não são nossos cânticos, cultos, eventos, atividades, ministérios, reuniões… São nossos frutos – “… E assim serão meus discípulos. O discípulo tem seu coração afinado ao do Pai, por isso ora segundo a Sua vontade, então o Pai responde. Aleluia!

Quando há humildade. Uma grande tropa foi mobilizada para levar Paulo em segurança até Cesaréia. O exército de Roma trabalhava em seu favor. Isso porque Deus é o Senhor dos Exércitos. Todos os exércitos trabalham a favor dEle. Ele usa quem e o que quiser para cumprir  Seus planos. A emboscada foi frustrada. A Bíblia diz que o Diabo arma ciladas contra nós; ciladas são armadilhas, minas, pelo caminho para nos destruir. Paulo escreve: “Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do Diabo”(Efésios 6:11). É na força do Seu poder que vencemos, porquanto Ele nos guarda e previne para não cairmos nessas armadilhas. Assim como Paulo foi protegido por Deus através daquele exército, Deus usa pessoas e circunstâncias para trabalhar a nosso favor quando Seus propósitos estão em jogo. Por isso, viver no centro do Seu propósito é nossa única postura sensata. Paulo tinha absoluta certeza de estar nesse propósito e por isso disse: “Tenho servido ao Senhor com a consciência limpa” (Atos 23:1).

Servir ao Senhor com consciência limpa é servir de maneira completamente rendida, sem reivindicação alguma, sem qualquer desejo de vanglória ou reconhecimento, mas com toda a humildade. A palavra diz: “Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás” (Salmo 51:17). Deus trabalha a favor dos que lhe obedecem e servem com humildade – “… Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes” (Tiago 4:6).

A trama maligna foi frustrada. Quando os planos de Deus se cumprem em função da nossa obediência, o inimigo fica imobilizado. Por mais que tente, não tem sucesso. Essa segurança e essa paz devem permear nosso coração. Paulo não estava numa situação confortável, pois estava preso, mas poderia estar pior. Entretanto, isso não era importante para ele; o importante era cumprir o seu desígnio. Isso lhe dava segurança, sabendo que sua vida estava intocada até que cumprisse completamente o seu dever. Amém!