Palavra e Roteiro de célula // 27 de maio

DE BEM COM A VIDA!

 

Nosso Deus é um pai amoroso. Ele enviou o Seu Filho, não para nos julgar, mas para nos salvar (João 3:17). Jesus disse: “… Eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente” (João 10:10). A palavra grega para “vida” neste versículo é “zoe” que tem o sentido de vida abençoada, vida que satisfaz; no sentido cristão, vida eterna, a vida de bem-aventurança!

No Sermão do Monte Jesus falou sobre os bem-aventurados. No grego, a palavra para “bem-aventurado” é “makarios”, que significa “supremamente abençoado”, “afortunado”, “próspero”, “pessoa de sorte”, “feliz”. Portanto, Jesus veio nos oferecer verdadeira qualidade de vida, que está ligada ao nosso interior e não ao exterior.

Hoje a maioria das pessoas confunde padrão de vida com qualidade de vida. Padrão de vida não define qualidade de vida, porquanto as estatísticas comprovam que o maior número de suicídios está entre os que possuem bom padrão de vida!

Jesus veio oferecer qualidade ao ser humano. Ele veio tratar os problemas da humanidade em sua raiz: o pecado. Este é o grande problema, que desencadeia todos os outros – “Pois o salário do pecado é a morte…” (Romanos 6:23). Outra palavra para “Pecado” é “autossuficiência”. Jesus veio nos libertar de nós mesmos, da nossa autossuficiência, para que a vida (zoe) comece a brotar e vivamos uma transformação de dentro para fora!

É crescente o número de pessoas atormentadas pelos mais diversos males na alma: síndrome do pânico, depressão, estresse, esgotamento, ansiedade, etc. Tais pessoas não estão de bem com a vida. Esses males da alma estão, em sua maioria, relacionados a duas coisas que não existem: o passado e o futuro. A maneira como as encaramos determina nossa qualidade de vida!

O passado. O passado não existe mais, são apenas memórias; mas muitas pessoas estão seriamente presas nele. Vivem do passado, das lembranças negativas, presas aos traumas causados por pessoas e circunstâncias. Outras vivem das boas lembranças, sem ânimo para novas experiências. A Bíblia diz: “Não diga: Por que os dias do passado foram melhores que os de hoje? Pois não é sábio fazer esse tipo de pergunta” (Eclesiastes 7:10). A Bíblia também diz: “Esqueçam o que se foi; não vivam no passado. Vejam, estou fazendo uma coisa nova!…” (Isaías 43:18).  Essa profecia foi dada ao povo de Israel, que passara setenta anos escravizado na Babilônia. As lembranças ruins, muitas vezes, nos atormentam e permanecem em nosso consciente durante anos. Pessoas ficam presas aos traumas emocionais causados por rejeição, palavras depreciativas, ofensas, traições, críticas, agressões tanto verbais quanto físicas, etc. Elas dizem: “passado é passado”; mas ainda sentem profunda dor quando se lembram de certas pessoas que lhes magoaram – a esposa traída, o filho rejeitado, o funcionário demitido, o aluno injustiçado… Saíram do passado, mas o passado não saiu de dentro delas.

O único remédio para a cura das lembranças negativas é o perdão. Quando perdoamos, podemos até lembrar, mas sem dor e sofrimento. Pessoas que guardam ressentimentos não estão de bem com a vida. Perdoar é “dar a perda”, é uma renúncia, uma atitude de humildade e rendição. A Bíblia diz que uma pessoa amargurada, é uma pessoa perturbada (Hebreus 12:15). Porém, perdoar a si mesmo e tão necessário quanto perdoar os outros, pois sentimento de culpa é outro fator de perturbação. Pecado confessado, é pecado perdoado!

O futuro. Também não existe! Então, por que ficamos tão ansiosos com o futuro? A palavra “preocupado” é  a junção de duas: “pré” “ocupado” (ocupar-se antecipadamente). Isso gera ansiedade. A ansiedade é o contrário da fé.  A Bíblia diz: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração…” (Filipenses 4:6); e também: “Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês” (I Pedro 5:7). A oração é uma expressão de confiança. Ela deve substituir a ansiedade! Confiar em Deus e esperar nEle, na consciência de que nada podemos fazer sem Ele, nos traz tranquilidade.

Ter objetivos é saudável, mas nutrir expectativas num futuro que não existe pode causar frustração. Existe uma fábula, a Fábula da Leiteira: “Uma leiteira ia a caminho do mercado. Na cabeça levava um grande balde de leite. Enquanto andava, ia pensando no dinheiro que ganharia com a venda do leite: ‘Comprarei umas galinhas. As galinhas botarão ovos todos os dias. Venderei os ovos a bom preço. Com o dinheiro dos ovos, comprarei uma saia e um chapéu novos. De que cor? Verde, tudo verde, que é a cor que me assenta bem. Irei ao mercado de vestido novo. Os rapazes me admirarão, me acompanharão, me dirão galanteios, e eu sacudirei a cabeça… assim!’. E sacudiu a cabeça. O balde caiu no chão e o leite todo espalhou-se. A leiteira voltou com o balde vazio”.

Quantos já disseram: “vou me casar ano que vem” (objetivo), mas imaginam, nutrem expectativas, que não podem ser alcançadas por pessoas imperfeitas! A Bíblia diz: “Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá” (Salmos 37:5).

 

roteiro de célula