Palavra e Roteiro de Célula // 21 de janeiro

FIDELIDADE E OS TESOUROS ETERNOS

(Salmos 101:6)

 

“Meus olhos aprovam os fiéis da terra, e eles habitarão comigo. Somente quem tem vida íntegra me servirá.” Fidelidade é característica do que é fiel, do que demonstra zelo, lealdade e respeito por alguém ou algo. Tem constância nos compromissos assumidos. Existe a fidelidade terrena e a fidelidade no ponto de vista de Deus. Esta possui características especiais que abrem as portas dos céus sobre aqueles que a exercem, como podemos observar nos ensinos de Jesus- “Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!” (Mateus 25:21,23). Há pessoas que são fiéis nas coisas terrenas porém, nas coisas espirituais não tanto. Fidelidade nas coisas de Deus faz com que o sobrenatural se concretize. Esta condição possui 2 aspectos fundamentais.

 

1) FÉ: Naquilo que não se vê e no que Deus pode fazer. No sobrenatural, no poder, mover e amor do Pai Celestial. Ele cuida de seus filhos, protege, guia, ensina, corrige e abençoa o coração. Ele pode qualquer coisa. Ele quer abençoar, Ele é um Pai amoroso que ama seus filhos. Não experimentamos o sobrenatural porque limitamos o agir de Deus segundo o que humanamente pensamos, sentimos ou a forma como nos vemos. Quanto mais crescemos na identidade de filhos de Deus, mais nos aproximamos do Criador e melhor enxergamos com as lentes do céu. Quanto mais conhecemos o poder de Deus mais desprendidos ficamos das coisas materiais, menos dependentes dos recursos financeiros e mais abastecidos ficamos pelo Dono do ouro e da prata (Ageu 2:8). Mais generosos nos tornamos, mais abençoamos e, por consequência natural, mais recebemos em todas as áreas. A mente passa a funcionar de forma espiritual, não se influenciando com o que se vê, não se abalando com as pressões externas e se mantém firme nos princípios espirituais para tomar as decisões diárias. As pessoas e situações podem falar o contrário, mas o que permanece para sempre é o que Deus fala (1 Pedro 1:25). A fé em Deus e no seu poder consolidam a fidelidade. Porém, somente com diligência ela permanece.

 

2) DILIGÊNCIA: É empenho, dedicação, esforço, disciplina, continuidade e constância. A bíblia ensina que as mãos do diligente levam à riqueza (Provérbios 10:4), que os desejos do diligente são amplamente satisfeitos (Provérbios 13:4) e que eles estarão em lugares altos (Provérbios 12:24). No tocante às coisas de Deus é crer e continuar crendo, mantendo a perseverança e sendo constante. Só alcança quem não para, experimenta a vitória somente quem vai até o final. Muitas vezes somos impactados por Deus porém, com o tempo, vêm os testes, as provas, tribulações e tentações que nos freiam ou nos aperfeiçoam, aprovam ou reprovam, dependendo das decisões que tomamos na jornada. Recebemos dons e não usamos, as vezes nem descobrimos o que já está em nós- “Não negligencie o dom que lhe foi dado por mensagem profética com imposição de mãos dos presbíteros. Seja diligente nestas coisas; dedique-se inteiramente a elas, para que todos vejam o seu progresso.” (1 Timóteo 4:14-16). Várias pessoas mudam ou cedem na caminhada e isso é falha no caráter- o que é hoje passa a não ser amanhã. O que falou já não vale mais. A conveniência determina a decisão.

 

Fidelidade promove acesso aos tesouros espirituais. Deus não fica verificando para ver se podemos ser perdoados ou abençoados. Não devemos ficar presos na expectativa de Deus perdoar nossos erros- Ele já o fez há 2.000 anos. Não precisamos ficar na esperança de sermos abençoados, recebermos as respostas ou recursos que necessitamos- Sua palavra é fiel e toda obra já foi realizada na cruz. Nós é que precisamos crescer no aprendizado e prática dos gatilhos espirituais que promovem vida abundante. Na verdade, não é Deus quem vai nos aprovar (Ele já promoveu a aprovação), nós é quem nos apropriamos da aprovação ou não. O Senhor já deu todos os recursos necessários, nós é que precisamos nos apossar deles. Não há mais condenação, barreira ou embaraços que possam impedir dos filhos receberem do Pai aquilo que precisam. Toda barreira de inimizade foi removida na cruz. Todos os recursos necessários já estão disponíveis.

Fé e diligência tornam o invisível em visível, abrem portas para experimentarmos o sobrenatural, proporcionam compreendermos o novo de Deus para o momento, trazem discernimento do tempo e do modo. Muitos começam muito bem e terminam mal. Outros começam com tudo errado e terminam bem. Outros ainda começam e, ao tropeçarem pelo caminho e tudo parecer perdido, têm na sua próxima decisão o poder de determinar a linha de chegada. Que nossos pensamentos e atitudes entrem numa nova dimensão e abram as portas celestiais sobre nós. Sejamos mais fieis, cheios de fé e diligentes. (Hebreus 10:39-11:1,6; 12:1-2,7-12).

 

Roteiro de célula